0
sigurd3

Sigurd era filho de Hiordis e Sigmund. Seu pai morreu em batalha um pouco antes do seu nascimento e sua mãe casou-se novamente com Elf, que não só a tratava muito bem, como também a Sigurd.

Desde cedo o menino revelava uma rara inteligência. Quando chegou a hora, sua mãe e seu padrasto mandaram-no morar com Regin, o anão. Regin conhecia todas as artes e concordou em ensinar a Sigurd tudo o que sabia em troca de uma boa quantia de ouro. Sigurd aprendeu música, diplomacia, a forjar metais, a lutar e a interpretar as runas. Anos depois, o anão disse ao menino que já havia ensinado tudo o que sabia, exceto um segredo, que ele descobriria ao voltar para casa de seus pais.

Ele voltou então à casa de Elf e foi apresentado ao conselho da aldeia. Hiordis presentou o filho com uma espada de Sigmund, seu pai. Elf lhe disse que podia pegar qualquer um de seus cavalos, porém o jovem não conseguiu se decidir diante de tantos e tão velozes animais. De repente, surgiu Odin. O deus o ensinou como escolher o melhor cavalo. Sigurd deveria levar os animais até o rio onde a correnteza era mais forte e deveria escolher aquele que se mantivesse mais firme. E assim, ganhou Greyfell.

Depois de um tempo na casa da mãe, Sigurd voltou para ouvir o segredo de Regin. O anão então lhe contou que tinha decidido compartilhar o Tesouro do Dragão com Sigurd, o melhor aluno que já tivera, porém, ele tinha um desafio: matar Fafnir e recuperar o tesouro.

Fafnir era um anão que se transformou em um dragão sanguinário após usar um anel amaldiçoado que lhe foi dado por Loki juntamente com muito tesouro, que era o preço imposto ao deus da trapaça para libertar Odin, que havia sido feito refém por Fafnir depois de Loki matar Lontra, seu irmão, que era o anão mais entendido sobre as propriedades dos metais.  Fafnir, o dragão, voltou-se contra seu próprio povo e os expulsos das minas, tomando-as para si.

Na manhã seguinte, Sigurd partiu para Nidavellin, o reino dos anões, juntamente com Regin e outros companheiros. Acamparam na boca de um vulcão, que era o portal para o muno subterrâneo. Fizeram uma fogueira e enquanto assavam um pedaço de carne, apareceu um mendigo que pediu comida. Quando dormiam, o mendigo acordou Sigurd, que foi surpreendido ao ver que, na verdade, era Odin, que estava ali para alertá-lo: Regin iria traí-lo.

Depois de dizer isso, Odin desapareceu diante de seus olhos. Quando o sol se ergueu, Sigurd preparava-se para enfrentar o dragão e Regin deu-lhe uma poção e recitou algumas palavras estranhas para protegê-lo. Não demorou muito para que o dragão aparecesse. Sigurd esperou a fera passar pelas pedras que estava escondido, golpeou a cauda dele e mergulhou no rio para proteger-se das chamas que o dragão soprava. Depois de muito esforço para se esquivar das investidas de Fafnir, Sigurd degolou a fera.

Ele e Regin foram para a cova em busca do tesouro e o que encontraram os fez ricos como reis, porém, diante de tanta riqueza, o anão perdeu a razão. Convenceu Sigurd de que quem comesse o coração do dragão receberia o dom de entender e falar todas as línguas. Sigurd arrancou o coração de Fafnir e devorou-o. Imediatamente, ele compreendeu a lingua do vento, dos pássaros e dos animais. Enquanto admirava-se com o novo mundo que se revelava, Regin preparou-se para atacá-lo pelas costas. O vento, porém, avisou Sigurd, que se virou a tempo de aparar a punhalada. Os dois duelaram ferozmente, mas foi Sigurd que venceu. Agora, todo o tesouro do dragão pertencia a ele.

Sigurd soube pelo canto dos pássaros, sobre a existência de uma mulher única, Gudrun, filha do rei dos nibelungos. E foi para esse reino que se dirigiu. Ao chegar lá, soube que o rei estava passando por problemas com os Hundingos, que procuravam tomar suas terras. Sigurd então, apresentou-se para lutar contra o exército inimigo em troca da mão de Gudrun. Como as mulheres nórdicas tinham, de certa forma, liberdade para fazerem suas escolhas, Gudrun aceitou o acordo no momento em que viu Sigurd e ouviu sobre suas aventuras.

Depois de derrotar o exército dos Hundingos, o matador de dragões casou-se com Gudrun e mais tarde, veio a se tornar o rei dos Nibelungos.

Written by | Renata Biscaro

Tolkieniana, viciada em café e história, apaixonada pela Noruega e filha de Freyja.

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>