review box

Jogabilidade % 55
Musica % 90
Ambientação % 100
Cenários % 100
Graficos % 95
%88

Total Score

User rating

1 user

Um passado que vale a pena

Assassin´s Creed II é um jogo que cumpre o que promete, apesar da câmera atrapalhar a jogabilidade, o game possui uma história excelente e uma ambientação incrível! Obs.: Finalmente o assassino consegue nadar Obs 2.: a ultima luta é ridícula

Admito que eu tinha um pouco de pré conceito com a série AC, lembro de jogar o primeiro quando saiu e por alguns motivos de má programação, havia me irritado com o jogo e não cheguei a finaliza-lo. O primeiro, me passava a exata sensação de ser um PoP: Series (série re-feita pela Ubi também) com um universo um pouco maior, porem, com algumas limitações. Na E3 deste ano, assisti ao Gameplay do AC: Unity e eu realmente me apaixonei pelo que vi, e acredito que, foi um dos pontos altos do evento. Então, comecei a me aventurar pelo universo do AC e como já havia jogado o 1 e não existia nada que pudesse me impressionar, decidi dar um restart no meu cérebro e começar a série pelo 2 e não me arrependi.   SOBRE O GAME Assassin’s Creed II começa em 1476 e termina em 1499 com o protagonista Ezio evoluindo através da história para se tornar um assassino melhor. Assassin’s Creed II passa-se num mundo aberto com jogabilidade não-linear, permitindo ao jogador vaguear livremente pela cidade comprando armas, equipamentos e medicamentos. Também está disponível uma tintura colorida para mudar a cor da roupa do personagem.  O jogo começa imediatamente após os eventos de Assassin’s Creed. Desmond e uma aspirante a assassina, Lucy Stillman, escapam do laboratório de Abstergo, seguindo para um esconderijo dos assassinos. Desmond descobre que os assassinos, com poucos recursos e dinheiro, estão tendo dificuldades para vencer os templários. Stillman, um dos assassinos, revela que ela e uma nova equipe têm trabalhado em um novo dispositivo, o Animus 2.0. Desmond então vê as memórias de um novo assassino através da nova máquina.

O jogador assume o papel de um jovem nobre que se tornou assassino, chamado Ezio Auditore da Firenze. O pai de Ezio e seus irmãos, acusados de trair a cidade de Florença, são executados em praça pública. Ezio também seria executado, porém conseguiu escapar da morte. Ezio então parte junto com sua mãe e sua irmã para a vila dos Auditore, onde descobre que seus irmãos e seu pai eram secretamente assassinos. Ezio passa a ajudar seu tio Mario na guerra entre os templários e os assassinos, com o intuito de se vingar dos causadores da morte de sua família.11 Como Altair no primeiro jogo, Ezio é um ascendente de Desmond Miles, o barman dos dias modernos que foi capturado em Abstergo, com o próprio Ezio sendo descendente de Altair (7 gerações separam Ezio de Altair).

O jogo se passa no século XV, na Itália, durante o Renascimento, aproximadamente trezentos anos após o primeiro jogo.10 Como Assassin’s Creed, os personagens baseados em figuras históricas estão presentes no jogo incluindo Leonardo da VinciNiccolò MachiavelliCatarina SforzaLorenzo de’ MediciRodrigo Bórgia e Cesar Bórgia. Ao contrário de Altair, o qual o dedo anelar foi amputado para acomodar o uso de sua lâmina escondida, Ezio tem o seu dedo o qual exibe um anel com o brasão de sua amada. No enredo do jogo existe uma piada interna em que Leonardo da Vinci conserta a mesma lâmina e diz para Ezio que ele deveria amputar o dedo anelar para poder usá-la, Ezio acredita em Leonardo e coloca o dedo em cima de uma mesa para o amputamento, mas Leonardo aproveita para dar um susto em Ezio e diz que com as modificações feitas por ele na lâmina não era mais necessário o usuário fazer aquilo. É possível que a Lâmina Oculta de Ezio seja a mesma que fora usada por Altair e que talvez a família de Desmond tenha a tradição de passa-la de pai para filho

REVIEW Jogo testado em um Xbox360 Após 89hrs de jogo, acredito que consegui avaliar todos os aspectos do game   Jogabilidade:

  • A jogabilidade do game melhorou muito, mas uma coisa me tirou do sério é o sistema de câmeras, pelo amor de Odin! Como isso é irritante, esse reposicionamento de câmeras automático é um verdadeiro pé no saco, fazendo você errar em momentos ridículos porem necessários do jogo, isso faz você quebrar toda a estratégia de jogo que você estava criando para aquele momento.
  •  Os controles são bons, respondem bem, a não ser quando você está no meio da multidão, quantas vezes fui assassinar um alvo e acabei matando Civis sem querer, mas, pelo lado positivo, esses erros serviam de exemplo para o que iria acontecer com os meus alvos.

Ambientação: 

  • Este foi o fator que realmente me fez, literalmente, viciar na série, fiquei impressionado com os ambientes e riquezas nos detalhes, a equipe da UBI realmente deu duro para fazer você se sentir em todos os cantos da Itália apresentados, os cenários são incríveis inspira a você a explorara todos os cantos possíveis.
  • A História me impressionou, pois faz você se sentir vibrado e ler a todos os diálogos sem pressa e o final do game fez minha cabeça explodir!

Graficos: 

  • Para a época de desenvolvimento, os gráficos são bons, nada de extraordinário, fazem seu papel, apenas alguns glitches na textura e sombras que me deixaram um pouco frustrado

SFx e Musicas:  

  • Gosto como a Ubi se preocupa com os efeitos sonoros e a qualidade dos sons, como cada espaço tem seus detalhes

Written by | Ravnuslock

Desenvolvedor criativo, designer gráfico, ilustrador 2D e filho de Odin

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>