Alta Idade média - A sociedade dos Povos Germânicos

A sociedade dos germanos estava organizada baseada em critérios totalmente diversos àqueles relativos à sociedade romana, fundada no reconhecimento de uma autoridade pública, o Estado, fonte do direito, e caracterizada pela presença de um aparato burocrático e de um sistema fiscal. E, sobretudo, os povos germânicos não eram sedentários, para eles o nomadismo estava relacionado à busca de melhores recursos e, especialmente, eram povos guerreiros, em busca de comunidades e vilarejos para serem saqueados.

A organização da sociedade germânica era simples ou ‘primitiva’, e estava fundamentada principalmente sobre normas consuetudinárias (fundada nos costumes, na prática ou no uso), o que reflete a ausência de um poder definido ao qual os membros da comunidade devem responder, com uma mescla contínua entre a esfera pública e a privada.

As relações pessoais e de parentesco tinham um papel decisivo nesta sociedade, pois determinavam a coexistência de diversos momentos de agregação da sociedade. Por exemplo, a Sippe, uma espécie de clã, que representa uma unidade de parentesco, agregado de famílias ligadas entre si por vínculos de sangue que cuidava da defesa e do sustento da comunidade, coexistia com outro tipo de laço, o comitatus, um séquito de homens armados que cercava um guerreiro mais valoroso; este oferecia parte do butim das incursões em troca da fidelidade e do auxílio nas batalhas.

Este vínculo de fidelidade era mais forte em tempo de guerra, mas mesmo nos períodos de paz devia permanecer estável. Além do mais estes grupos eram organizados principalmente de forma ‘horizontal’, isto é, entre pares, e não subordinados por relações de tipo hierárquico.

Written by | Marcelo Dantas

20 anos, criador de conteúdos e casado com a mulher mais perfeita do mundo.